Carlos Pereira deu aval para árbitros viajarem com adversários

O presidente do Marítimo não se opõe que a equipa de arbitragem viaje para a Madeira no mesmo voo que a formação adversária.  Carlos Pereira, em declarações aos jornalistas esta manhã, em Santo António, observou que “a personalidade dos árbitros não será afetada” pela proximidade que irão ter com os adversários do Marítimo por força da viagem na mesma aeronave. O líder dos verde-rubros lembrou também que estamos no último terço do campeonato e os árbitros são os principais interessados em obter as melhores classificações, pelo que só lhes interessa arbitrar sem erros suscetíveis de os prejudicar. Sobre a possibilidade de o Desportivo das Aves de impugnar o campeonato, caso não lhe seja permitido jogar em casa, Carlos Pereira observou que é um direito que assiste o emblema nortenho, a exemplo do que foi equacionado pelo Marítimo. Mas lembrou que o emblema avense tem de provar que tem todas as condições para receber os jogos da I Liga no seu recinto, apesar de reconhecer que as regras da DGS são demasiado exigentes.

O presidente do Marítimo não se opõe que a equipa de arbitragem viaje para a Madeira no mesmo voo que a formação adversária.  Carlos Pereira, em declarações aos jornalistas esta manhã, em Santo António, observou que “a personalidade dos árbitros não será afetada” pela proximidade que irão ter com os adversários do Marítimo por força da viagem na mesma aeronave. O líder dos verde-rubros lembrou também que estamos no último terço do campeonato e os árbitros são os principais interessados em obter as melhores classificações, pelo que só lhes interessa arbitrar sem erros suscetíveis de os prejudicar. Sobre a possibilidade de o Desportivo das Aves de impugnar o campeonato, caso não lhe seja permitido jogar em casa, Carlos Pereira observou que é um direito que assiste o emblema nortenho, a exemplo do que foi equacionado pelo Marítimo. Mas lembrou que o emblema avense tem de provar que tem todas as condições para receber os jogos da I Liga no seu recinto, apesar de reconhecer que as regras da DGS são demasiado exigentes.