Arquivo e Biblioteca Pública da Madeira mantém acesso pela net

O Arquivo e Biblioteca Pública da Madeira mantém ativos, via email, os serviços mínimos em matéria de resposta à emissão de certidões, disponibilização de reproduções digitais de documentos, pedidos de informação sobre o acervo. Apesar de ter encerrado todos os seus serviços presenciais de atendimento ao público, devido às medidas preventivas contra a disseminação do Covid-19, todos os interessados poderão contatar através dos emails [email protected][email protected], adiantou o ABM ao JM. O Arquivo e Biblioteca Pública mais realçou que “os recursos disponíveis no website do ABM não foram afetados, designadamente as plataformas de pesquisa de arquivos e bibliotecas, pelo que pode ser acedido por essa via, a informação sobre o acervo e consultar réplicas digitais de documentos, fotografias, de jornais e igualmente de algumas publicações, como algumas de fotógrafos com imagens antigas do arquipélago”. Dessa última, evidenciou, a título de exemplo a ‘Perestrellos Fotógrafos’ e a ‘Photographia Vicente’. Dessa forma, a plataforma de pesquisa de arquivos online pode ser acedida através do link https://arquivo-abm.madeira.gov.pt/search, e a plataforma de pesquisa de bibliotecas está acessível através do link https://biblioteca-abm.madeira.gov.pt/ . Por outro lado, apontou que “as atividades atualmente desenvolvidas em regime de teletrabalho incidem principalmente no tratamento e descrição do acervo a partir de réplicas digitais, na organização do acervo digital, na sistematização de informação sobre intervenções de conservação e restauro, no desenvolvimento de projetos editoriais, na preparação de ações e conteúdos de divulgação em contexto virtual (histórias e atividades para os mais pequenos, sugestões de leitura, curiosidades entre outras propostas), na gestão da comunicação e na realização de estudos e investigação histórica no contexto do Centro de Estudos de História do Atlântico ‘Alberto Vieira’”.  O secretário regional de Turismo e Cultura considera relevante esta possibilidade disponibilizada pelo Arquivo e Biblioteca Pública da Madeira, num momento em que as pessoas devem estar em casa recolhidas, enquanto a pandemia do Covid-19 se mantém ativa na Região e em todo o mundo. “O interesse público está sempre em primeiro lugar. Desde há muito que o Governo Regional está empenhado no investimento em estratégias de abertura ao público que permitam promover o acesso à informação e ao conhecimento, respeitando e valorizando as regras de comunicabilidade do património documental”, salientou Eduardo Jesus.

Arquivo e Biblioteca Pública da Madeira mantém acesso pela net
O Arquivo e Biblioteca Pública da Madeira mantém ativos, via email, os serviços mínimos em matéria de resposta à emissão de certidões, disponibilização de reproduções digitais de documentos, pedidos de informação sobre o acervo. Apesar de ter encerrado todos os seus serviços presenciais de atendimento ao público, devido às medidas preventivas contra a disseminação do Covid-19, todos os interessados poderão contatar através dos emails [email protected][email protected], adiantou o ABM ao JM. O Arquivo e Biblioteca Pública mais realçou que “os recursos disponíveis no website do ABM não foram afetados, designadamente as plataformas de pesquisa de arquivos e bibliotecas, pelo que pode ser acedido por essa via, a informação sobre o acervo e consultar réplicas digitais de documentos, fotografias, de jornais e igualmente de algumas publicações, como algumas de fotógrafos com imagens antigas do arquipélago”. Dessa última, evidenciou, a título de exemplo a ‘Perestrellos Fotógrafos’ e a ‘Photographia Vicente’. Dessa forma, a plataforma de pesquisa de arquivos online pode ser acedida através do link https://arquivo-abm.madeira.gov.pt/search, e a plataforma de pesquisa de bibliotecas está acessível através do link https://biblioteca-abm.madeira.gov.pt/ . Por outro lado, apontou que “as atividades atualmente desenvolvidas em regime de teletrabalho incidem principalmente no tratamento e descrição do acervo a partir de réplicas digitais, na organização do acervo digital, na sistematização de informação sobre intervenções de conservação e restauro, no desenvolvimento de projetos editoriais, na preparação de ações e conteúdos de divulgação em contexto virtual (histórias e atividades para os mais pequenos, sugestões de leitura, curiosidades entre outras propostas), na gestão da comunicação e na realização de estudos e investigação histórica no contexto do Centro de Estudos de História do Atlântico ‘Alberto Vieira’”.  O secretário regional de Turismo e Cultura considera relevante esta possibilidade disponibilizada pelo Arquivo e Biblioteca Pública da Madeira, num momento em que as pessoas devem estar em casa recolhidas, enquanto a pandemia do Covid-19 se mantém ativa na Região e em todo o mundo. “O interesse público está sempre em primeiro lugar. Desde há muito que o Governo Regional está empenhado no investimento em estratégias de abertura ao público que permitam promover o acesso à informação e ao conhecimento, respeitando e valorizando as regras de comunicabilidade do património documental”, salientou Eduardo Jesus.