Albuquerque visita esta quarta-feira exploração agrícola no Estreito da Calheta

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visita amanhã, dia 18 de novembro de 2020, pelas 11.30 horas, no Estreito da Calheta, na Estrada da Ribeira Funda, a exploração agrícola "Frescos da Horta". De acordo com nota da Presidência, o empreendimento foi apoiado pelo PRODERAM, no âmbito da medida vocacionado para os investimentos de grande dimensão. A candidatura visou dotar duas parcelas de uma exploração agrícola, com uma área total de 12.400 metros quadrados, de melhores condições de trabalho e produtividade para produzir hortícolas sob coberto (tomate, curgete e pepino) em estufas dotadas de sistema hidropónico NFT. O investimento incluiu a escavação, aterro ou nivelamento com máquina em 7.660 metros quadrados, o fornecimento e colocação de 3 estufas (2.080 metros quadrados; 3.720 metros quadrados e 1.085 metros quadrados) e a construção de dois reservatórios pré-fabricados, com capacidade para 242 e 202 metros cúbicos, respetivamente. Os trabalhos englobaram ainda a montagem de 4.305 unidades de travesseiros em fibra de coco, a implementação de um sistema de rega sob pressão (gota a gota) para hidroponia em vasos ou travesseiros e equipamentos conexos, a construção de armazém agrícola em betão com revestimento interior melhorado (126m2), a reconstrução de armazém agrícola com 40m2 e a construção de três muros em betão ciclópico com 120m3, 9,60m3 e 22,50m3, respetivamente. A candidatura englobou ainda a implantação de 489m2 de vedação para a exploração agrícola, de um sistema de tratamento fitossanitário para 6.885m2 de estufas, da automatização para abertura e fecho das janelas das estufas, de 2.543m2 de rede anti-trips, de um câmara de conservação de frio com 46m2, de um sistema de tutoragem para estufas de tomate, de um sistema de recolha de águas pluviais e reciclagem de águas de rega drenantes e de uma central de fertirrega para a estufa com área de 3.720m2. O investimento ascendeu a mais de 600 mil euros. Sublinhe-se que, para além da empresa Frescos da Horta, Lda., o empresário Aniceto Milho é detentor da empresa Hortoeste, Lda. onde está localizada uma estufa com cerca de 4.000 m2.  

Albuquerque visita esta quarta-feira exploração agrícola no Estreito da Calheta
O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visita amanhã, dia 18 de novembro de 2020, pelas 11.30 horas, no Estreito da Calheta, na Estrada da Ribeira Funda, a exploração agrícola "Frescos da Horta". De acordo com nota da Presidência, o empreendimento foi apoiado pelo PRODERAM, no âmbito da medida vocacionado para os investimentos de grande dimensão. A candidatura visou dotar duas parcelas de uma exploração agrícola, com uma área total de 12.400 metros quadrados, de melhores condições de trabalho e produtividade para produzir hortícolas sob coberto (tomate, curgete e pepino) em estufas dotadas de sistema hidropónico NFT. O investimento incluiu a escavação, aterro ou nivelamento com máquina em 7.660 metros quadrados, o fornecimento e colocação de 3 estufas (2.080 metros quadrados; 3.720 metros quadrados e 1.085 metros quadrados) e a construção de dois reservatórios pré-fabricados, com capacidade para 242 e 202 metros cúbicos, respetivamente. Os trabalhos englobaram ainda a montagem de 4.305 unidades de travesseiros em fibra de coco, a implementação de um sistema de rega sob pressão (gota a gota) para hidroponia em vasos ou travesseiros e equipamentos conexos, a construção de armazém agrícola em betão com revestimento interior melhorado (126m2), a reconstrução de armazém agrícola com 40m2 e a construção de três muros em betão ciclópico com 120m3, 9,60m3 e 22,50m3, respetivamente. A candidatura englobou ainda a implantação de 489m2 de vedação para a exploração agrícola, de um sistema de tratamento fitossanitário para 6.885m2 de estufas, da automatização para abertura e fecho das janelas das estufas, de 2.543m2 de rede anti-trips, de um câmara de conservação de frio com 46m2, de um sistema de tutoragem para estufas de tomate, de um sistema de recolha de águas pluviais e reciclagem de águas de rega drenantes e de uma central de fertirrega para a estufa com área de 3.720m2. O investimento ascendeu a mais de 600 mil euros. Sublinhe-se que, para além da empresa Frescos da Horta, Lda., o empresário Aniceto Milho é detentor da empresa Hortoeste, Lda. onde está localizada uma estufa com cerca de 4.000 m2.