Al-Qaeda reivindica ataque de dezembro a base norte-americana de Pensacola

O grupo terrorista Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA) reivindicou hoje a autoria de um tiroteio na base militar norte-americana de Pensacola, na Florida, que vitimou, em dezembro do ano passado, três fuzileiros navais. Segundo a agência France-Presse,...

Al-Qaeda reivindica ataque de dezembro a base norte-americana de Pensacola
O grupo terrorista Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA) reivindicou hoje a autoria de um tiroteio na base militar norte-americana de Pensacola, na Florida, que vitimou, em dezembro do ano passado, três fuzileiros navais. Segundo a agência France-Presse, que cita o centro norte-americano de monitorização de 'sites' islâmicos, o envolvimento do AQPA neste ataque foi confirmado pelo seu chefe, Qassim al-Rimi. O tiroteio na base militar de Pensacola ocorreu em 06 de dezembro e vitimou o atirador e três fuzileiros norte-americanos. A base aeronaval, que abriga mais de 16.000 militares e 7.400 funcionários civis, de acordo com página da instituição na Internet, é uma das mais conhecidas e importantes da Marinha norte-americana, estendendo-se ao longo da orla a sudoeste do centro de Pensacola e dominando a economia da área circundante. É o lar da equipa de demonstração de voo dos Blue Angels e inclui o Museu Nacional da Aviação Naval, uma popular atração turística regional. O tiroteio ocorreu dois dias depois de um marinheiro norte-americano ter matado duas pessoas e ferido uma terceira no estaleiro da base militar de Pearl Harbor, no Havai, antes de cometer suicídio.